Educação brasileira: flores da Primavera só se for em fúnebres coroas

por Maris Stella Schiavo Novaes**

Há anos em minha vida o mês de setembro não traz só a Primavera… A beleza das flores vivas em árvores, arbustos e buquês naturais, também se assomam à lembrança de flores mortas que amenizam o impacto visual e o tormento de sentimentos que causam em minh’alma a exposição do corpo de um ente querido dentro de um caixão.

O belo menino David. Mais uma promessa de vida e beleza
que não se cumprirá mais.

Tenho andado os últimos dias impactada pela morte. É tempo de meus lutos, minhas reflexões acerca de diversas partidas, em tempos e condições diferentes. De qualquer forma, é sempre a morte a inquietar a vida! A causar-me mal-estar, falsas apreensões e desafios de fé para continuar significando positivamente meu viver.


Algumas, das mortes mais recentes em que tive conhecimento ou informação, me causaram dores mais profundas… Mas, uma me calou ainda mais fundo, a tentativa de assassinato a uma professora e posterior suícidio do menino David, numa escola de São Catano do Sul.

Desta feita, David foi vencido pelo gigante Golias, da depressão e pelos transtornos de ansiedade. Diagnóstico apresentado por psicológos e analistas psicopedagogos, após coletarem informações sobre seu cotidiano escolar.

Mas, uma criança ainda tão aparentemente perfeita? Como entender?


David não era o garoto-problema da escola. Era o modelo. Menino calado, de boas notas, educado com servidores e professores…

É apavorante que uma criança tenha tamanho sofrimento interno a ponto de chegar a ato tão extremo… E isso tenha sido ignorado…

Que condicionantes serão repensados a partir disso por nossas autoridades do Conselho Nacional de Educação- CNE? Em seu 107º Plenário o CNE discutiu o tema: “Educação para o Risco”. Retóricas desnecessárias por se constituirem em discursos vazios, pois, o cotidiano das escolas em tempos atuais se revezam muito mais entre policiais e Conselheiros Tutelares. E são tantas opiniões e conflitos que ninguém se entende e a Escola virou o espaço do salve-se quem puder!

O desfecho desta triste história deixa claro que o pequeno David era indefeso demais para se salvar. A professora, alvo de sua desmedida ação, impotente e despreparada para lidar com a realidade de um aluno tão exposto diante de suas emoções desencontradas e seus internos sofrimentos…

E quantos David’s a mais devem existir a requerer atenção?

Quantos professores ainda se sentirão impotentes e fragilizados, paralisados de medo diante de uma criança em situação-limite sem que nada seja feito visando prevenir tamanho desespero? 

Talvez, se o CNE tivesse a pretensão de enviar às escolas brasileiras um de seus conselheiros ilustres, quem sabe a alegria do palhaço não seja a “salvação” temporária a anestesiar os sofridos gritos vindo das escolas brasileiras? 

Enquanto o governo apregoa em suas belas propagandas: “Todos pela Educação!”, na realidade, o que as famílias brasileiras vivenciam é que em se tratando de Educação neste país de todos e todas, a alternativa mais sensata é rezar para que não seja preciso caminhar até a funerária mais próxima e ter também em suas vidas que relacionar as flores da Primavera com uma fúnebre coroa.


por Maris Stella Schiavo Novaes-
ONG Carreiro de Tropa- Catrop, Licenciada em História/Uesb, Especialização em Educação, Cultura e Memória/Museu Pedagógico – Uesb, Coordenadora do Núcleo de História, Cultura e Memória da Catrop, integrante doLaboratório Transdisciplinar de Estudos em Complexidade- Labtece/Uesb, integrante do Grupo de Pesquisa: Saberes Transdisciplinares- IFBA/Campus Vitória da Conquista, integrante do Instituto Conquistense de Altas Habilidades- ICONAH, Email: carreirodetropa@gmail.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s