Terno de Reis e Tropeirismo: fusão, técnicas e gerações

O projeto Terno de Reis e Tropeirismo: fusão, técnicas e gerações documentou 15 grupos de Reis de Vitória da Conquista  com o objetivo de registrar em áudio, foto e vídeo as práticas e os saberes destes grupos em apresentações durante o Natal da Cidade, realizado pela Prefeitura Municipal e quais suas possíveis interfaces que direcionam para uma influência do tropeirismo. 

No período das apresentações em dezembro de 2011, uma equipe de pesquisa acompanhou cada grupo desde sua chegada na cidade, o percurso pelas ruas, as apresentações no palco e Memorial do Natal, entrevistando foliões e público. Deste trabalho resultaram imagens e histórias da vida, da festa e relatos de memórias sobre o tropeirismo local.

Os Ternos de Reis em sua organização, são  de origem familiar, formados a partir de promessas alcançadas em favor de algum a graça atendida pelos Santos Reis. Fiéis em seus propósitos, traduzem, práticas de  antepassados herdadas de um catolicismo popular. Em suas comunidades,  peregrinam de casa em casa levando cultura, informações, religiosidade e respeito às  tradições embasadas em um sistema de valores ligados ao passado rural desta cidade. São delicados laços, tecidos no seio das famílias, de fé e de esperança. 

Para sua manutenção, os grupos dependem de sua própria organização e do apoio de seus pares para garantir suas existências. Eles seguem enfrentando na região as recentes e intensas mudanças no contexto rural com os naturais reflexos nos microcosmos das folias de Reis.

A proposta de documentar a presença dos ternos, realizada no âmbito do projeto Natal da Cidade, surgiu como demanda do Núcleo de História, Cultura e Memória- NHCM da Catrop, integrando uma trajetória de pesquisas relacionadas com a valorização da memória do tropeirismo local/regional. Ao compartilhar esses saberes e essas memórias, a documentação aqui disponibilizada contribui ao propósito da consolidação de uma agenda de reconhecimento do tropeirismo como expressão do patrimônio cultural de Vitória da Conquista, proposição maior da ONG Carreiro de Tropa.


Registrar e divulgar, dando mais visibilidade ao tropeirismo como fenômeno sociocultural, buscando identificar suas interfaces com os grupos de Ternos de Reis e outras manifestações culturais, traz diferentes pontos positivos. Entre eles, o de mostrar para a sociedade que o tropeirismo tem uma participação expressiva na construção da história de Vitória da Conquista. Mais ainda, estimula a percepção de que esta atividade não ficou restrita e vencida no tempo quando preterida por outras técnicas; mas, tem uma identidade com o seu contexto ativo na memória cultural da cidade, principalmente, por meio de suas expressões artísticas. Este projeto também busca contribuir para que agentes de manifestações culturais se percebam como colaboradores nos registros de sua própria história, pessoas que cada vez mais tomam posse de sua importância na construção do patrimônio cultural material e imaterial, de sua coletividade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s