Série Fontes Históricas: Acta da Sessão Extraordinária do Conselho Municipal da Cidade da Conquista do dia 13 de maio de 1913

Transcrição: Maris Stella Schiavo Novaes*

“Presidência do Cons. Dr. San Juan. Aos treze dias do mês de maio de novecentos e treze, nesta cidade da Conquista e Paço do Conselho Municipal, as oito horas da noite, presentes os senhores conselheiros, Dr San Juan, Francisco Piloto, Francisco Costa, Josias Leite, Abel Soares, Paulino Fonseca, Marcelino Mendes, e Manoel Caetano e Cel. José Fernandes de Oliveira Gugé, Intendente Municipal, Dr. Promotor Público Otto Brandão de Moura, 1º suplente de Juiz de Direito Cam. Antonio Augusto dos Santos Silva, Delegado de Polícia João Francisco de Souza Galheiros, representantes da Isa local, grande número de senhoras e cavalheiros, cônego Manoel Olimpio Pereira, vigário da freguesia, disecção das sociedades Victória Aurora e gremmio literário e crescido número de todas as classes sociais, o senhor presidente declarou aberta a sessão. Convidou o secretario a ler a acta da sessão do dia doze e após a leitura, tomou a palavra fazendo ver o fim da sessão extraordinária convocada, que era a commemoração solene da grande data treze de maio que registrava a abolição da escravidão, facto altamente glorioso nas paginas da história Brazileira e que por tanto o Governo Municipal de Conquista congratulava-se com seus munícipes o que consitava a todos a reverencial-á e venerala sempre, tendo erguido vivas a República Brazileira, ao dia treze de maio e ao povo Conquistense, tocando em seguida a Philarmônica Victoria Aurora o hynno nacional que foi ouvido de pé, e respeitosamente por todos os presentes. Pediu a palavra o cônego Manoel Olympio que em vibrante e patriótico discurso em nome do povo conquistense saudava ao grande dia e que se orgulhava por ver que o Governo Municipal pelo culto a este memorável dia, sendo ao terminar delirantemente aplaudido, e o Conselho aprovou sumariamente o posto que vae nessa acta eshasado , não havendo mais quem pedisse a palvra o Ilmo presidente encerrou a sessão depois em nome do Conselho e cidadãos que quizerem. Eu Viriato da Costa e Silva, secretário do Conselho Municipal a escrevi.”

Manoel Fernandes dos Santos Silva, foi o 9º conselheiro a assinar.

*Maris Stella Schiavo Novaes é presidente da Ong Carreiro de Tropa – Catrop, coordenadora do Núcleo de História, Cultura e Memória da Catrop; Licenciada em História pela Uesb de Vitória da Conquista, Bahia; Com pós-graduação em Educação, Cultura e Memória, pelo Museu Pedagógico/Uesb.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s